Colaboladores|Links|Sobre|home


Revista Pandora Brasil - ISSN 2175-3318
Revista de humanidades e de criatividade filosófica e literária



Índice   Sobre o livro    Próximo poema »






POEMA PARA TEU ENTARDECER

(Jorge Luis Gutiérrez)


Aos poucos a chuva
se vai transformando em noite,
e minha mente te inventa
na chuva vespertina.

E te penso tão perto,
que posso sentir teu sangue
regando as flores da poesia.

Tão iminente,
que as sementes da saudade
brotam todas juntas.

Tão próxima,
que uma nova antologia poética
começa a ser escrita.

E então compreendo
o que é a essência
da contigüidade
somente porque
te sinto perto.

E entendo
o que é a suma beleza,
tão só porque és bela.

E a vida se expande
espaçosamente.

E a brincalhona chuva
asperge teus cabelos.

E teu semblante é primoroso
sob a chuva impetuosa.

E a chuva acomete
e anula as distâncias.

E as luzes se acendem
e eu caminho, como
um cavalheiro solitário,
sob a chuva crepuscular.

Que momento lindo!
Que entardecer doce!
Ah, que feliz instante!

Tua lembrança és perfeita
neste entardecer chuvoso.


____________________________________

Poema publicado no livro de Jorge Luis Gutiérrez
"Inundada de luz, poemas de amor e filosofia episódica"
São Paulo, Editora Baraúna, 2010.





Colaboladores|Links|Sobre|home