Colaboladores|Links|Sobre|home


Revista Pandora Brasil - ISSN 2175-3318
Revista de humanidades e de criatividade filosófica e literária



Índice   Sobre o livro    Próximo poema »






DEITADA NA TARDE

(Jorge Luis Gutiérrez)


Deitada na tarde, luminosa e amada,
despida de tudo, acolhedora e humana,
eras contornada nos torrentes do destino.

Seráfica imagem de perfeição profana.
Na taça de vinho do sol de teu umbigo,
flamejavas colheitas, festejavas a vida.

Âmago de mel e uva, cálice de intensidade,
carnaval apoteótico, chama no templo de Eros,
harmoniosa matéria de vital umidade.

Como é bom afundar em tua feminina imanência
— Helênica beleza de cálidos oceanos —
E abrangendo teu corpo sentir a eternidade.


____________________________________

Poema publicado no livro de Jorge Luis Gutiérrez
"Inundada de luz, poemas de amor e filosofia episódica"
São Paulo, Editora Baraúna, 2010.





Colaboladores|Links|Sobre|home